sábado, 14 de abril de 2012

Tio Tungstênio: memórias de uma infância química - Oliver Sacks

A obra do neurologista Oliver Wolf Sacks, apesar de ser difícil de se definir, trata-se de uma autobiografia, em que o autor descreve o nascimento de sua paixão pela ciência. Contendo fotos e ilustrações ao início de cada um dos seus 12 capítulos, além de uma Tabela Periódica em página dupla e índice remissivo, o descreve as experiências e observações do autor desde muito jovem até a sua adolescência, durante o período da Segunda Grande Guerra.
O autor conta como teve a liberdade e até mesmo foi estimulado a montar, ele mesmo, um laboratório em casa, e como teve acesso a diversos materiais disponibilizados por seus tios, industriais nas áreas da química e da física, e pelas lojas de produtos químicos a varejo. Neste laboratório caseiro, o jovem Sacks realizou experiências que poucos dos profissionais da química de hoje em dia tiveram a oportunidade de realizar e outras que são comuns nos laboratórios de ensino, de hoje em dia.
É com paixão que ele descreve (relembra) o seu deslumbramento ao se deparar com os grandes feitos de cientistas tais como Davy, Boyle, Bohr, Mendeleiev, Rutherford, o casal Curie, Moseley, Cannizzaro, Faraday, Dalton, Priestley e Bunsen.
Sua forma leve de escrever faz do livro uma leitura fácil e agradável, embora repleta de conceitos fundamentais da química; por vezes, principalmente quando o autor fala de sua família, o livro adquiri um tom emocionante. Seus capítulos sobre tabela periódica e radioatividade são dignos de figurar em qualquer livro de química.
Tio Tungstênio relata uma infância química prazerosa em meio aos gases, metais, compostos fedorentos e explosões.

Um comentário:

  1. Dá pra aprender alguma química com esse livro?

    ResponderExcluir