sábado, 29 de dezembro de 2012

Estrela do Diabo - Jo Nesbo

Uma aventura do detetive Harry Hole, um policial genial que vive problemas com álcool e em sua vida sentimental.
No momento desta narrativa ele está tentando superar a morte da ex-parceira de trabalho, obcecado em provar a culpa do também investigador Tom Waaler, abandonado pela namorada e afundado no alcoolismo; quando ocorre um misterioso assassinato, uma jovem foi encontrada morta em seu apartamento com um dedo a menos e uma estrela de diamante vermelho no olho.
Quando novas mortes começam a ocorrer com elementos em comum surgindo, Harry percebe que está diante de um perigoso serial killer, uma raridade na Noroega.
Quando você acha que a história vai acabar, há uma reviravolta e Harry se lança novamente à caçada. O intrigante é que o livro não acaba com a prisão do assassino, ainda há problemas que o nosso herói deve resolver antes de descansar.
O ritmo da narrativa é único, não há um capítulo que não desperte a vontade de continuar lendo imediatamente.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Tormenta - Lauren Kate

A sequência do incrível Fallen. Como disse antes, fiquei muito impressionado com o primeiro livro, e com grandes expectativas de ler a continuação da trama angélica de Luce e Daniel.
Luce tem que se separar do namorado, Daniel, um anjo caído. Ela deve ficar escondida em Shoreline, uma escola na costa da Califórnia com alunos extraordinariamente talentosos, descendentes dos anjos caídos e humanos; enquanto Daniel caça os Párias – imortais que supostamente querem matar Luce.
Na nova escola, Luce descobre o que as sombras são, e como ela pode usá-las como janelas de suas vidas anteriores. No entanto, quanto mais Luce aprende, mais ela suspeita que Daniel não lhe disse tudo, e que ele pode estar escondendo algo perigoso.
Como o primeiro livro, este também começa e passa a maior parte no clima lento e introspectivo de um romance adolescente, ficando a ação para o final, junto com várias revelações surpreendentes.
Embora eu tenha preferido o primeiro, espero poder ler o terceiro.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Mulheres - Manuel Bandeira

Como as mulheres são lindas!
Inútil pensar que é do vestido...
E depois não há só as bonitas:
Há também as simpáticas.
E as feias, certas feias em cujos olhos vejo isto:
Uma menininha que é batida e pisada e nunca sai da cozinha.

Como deve ser bom gostar de uma feia!
O meu amor porém não tem bondade alguma.
É fraco! Fraco!
Meu Deus, eu amo como as criancinhas...

És linda como uma história da carochinha...
E eu preciso de ti como precisava de mamãe e papai
(No tempo em que pensava que os ladrões moravam no morro
[atrás de casa e tinham cara de pau)

sábado, 15 de dezembro de 2012

A Cor que Caiu do Espaço - H. P. Lovecraft

O livro é curtinho, traz apenas o conto A Cor que Caiu do Espaço e três apêndices: “Notas sobre uma não entidade”, o mais longo relato autobiográfico escrito pelo autor; “A confissão de um cético”, breve ensaio em que o autor traça a evolução dos próprios interesses religiosos, científicos e filosóficos ao longo da vida; e “Notas sobre ficção interplanetária”, artigo em que ele defende as possibilidades artísticas da ficção científica e ataca os clichês deste gênero.
O conto, publicado em 1927, e que marcou o primeiro passo decisivo de Lovecraft em direção ao horror cósmico inspirado pela ficção científica, é considerado por muitos críticos e estudiosos de sua obra simplesmente como o melhor de todos, opinião compartilhada pelo próprio autor. Eu não posso discordar, é mesmo excelente, intrigante e potencialmente assustador.
Na história, um vilarejo a oeste de Arkham vê-se ameaçado quando um meteoro cai na propriedade de um fazendeiro local e traz consigo uma estranha aberração cromática que afeta a flora e a fauna da região, criando o cinzento e estéril “descampado maldito” onde nada cresce.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Programa para Depois da Minha Morte - Manuel Bandeira

Depois de morto, quando eu chegar ao outro mundo,
Primeiro quererei beijar meus pais, meus irmãos, meus avós, meus tios, [meus primos.
Depois irei abraçar longamente uns amigos – Vasconcelos, Ovalle, Mário...
Gostaria ainda de me avistar com o santo Francisco de Assis.
Mas quem sou eu? Não mereço.
Isto feito, me abismarei na contemplação de Deus e de sua glória
Esquecido para sempre de todas as delícias, dores, perplexidades
Desta outra vida de aquém-túmulo.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Assassinato no Beco - Agatha Christie

Fiquei um bom tempo sem ler Agatha Christie, e como retorno, essa excelente coletânia que reúne quatro contos. Um diferencial é que em um dos contos Poirot ajuda a resolver um caso de roubo, e não de assassinato.
Os contos são: Assassinato no Beco, O Roubo Inacreditável, O Espelho do Morto e Triângulo de Rhodes.
Em Assassinato no Beco o detetive investiga a morte de uma mulher que teria cometido suicídio, mas, apesar de todas as pistas, Poirot desconfia de assassinato.
Em O Roubo Inacreditável, Poirot é contratado para desvendar o desaparecimento de documentos secretos do governo inglês. Este é o caso em que não há uma morte, mas nem por isso ele é menos desafiador.
Em O Espelho do Morto, o belga se depara, com outro suposto suicídio. A vítima é um excêntrico aristocrata, encontrado morto dentro de um cômodo com todas as portas trancadas pelo lado de dentro.
Em Triângulo de Rhodes um assassinato brutal é cometido, e um inocente está prestes a ir para a cadeia. Hercule Poirot compromete-se em descobrir a verdadeira identidade do culpado.
Mais do que recomendado!

sábado, 1 de dezembro de 2012

O Advogado do Diabo - Morris West

O livro, escrito em meados do século XX, conta a história de Blaise Meredith, um clérigo, que descobre ter câncer em estado terminal, e, portanto, que tem pouco tempo de vida. Apesar da doença, é designado pela Igreja para investigar o processo de beatificação de Giacomo Nerone, morto 15 anos atrás, na Calábria-Itália. Sua tarefa é a de Advogado do Diabo, ou seja, construir de pontos uma argumentação e reunir provas que deponham contra a beatificação.
Meredith vê sua fé ser colocada à prova, tendo a morte como provocação dos próprios ideais e dos dogmas do Vaticano.
A história se desenvolve enquanto ele entrevista a viúva de Nerone, Nina Saduzzi, um amigo dele, Dr. Aldo Myers, uma condessa milionária, que era apaixonada por Nerone, e o hóspede da condessa, Nicholas Black, um pintor inglês.
A vida de Nerone na pequena cidade é revelada gradualmente. Descobrimos que ele era um oficial britânico que havia abandona seu posto depois de um acidente horrível, e com uma bala no ombro foge para encontrar o amor, a paz e Deus.
Relato sobre sofrimento, falhas humanas, redenção e fé com um final que surpreende.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Toda Sua - Sylvia Day

O livro, cuja proposta é ser uma versão melhorada de Cinquenta Tons de Cinza (e que segundo muitos críticos conseguiu), não me agradou.
Ele é claramente mais bem escrito, mas falta a história. A trama de E. L. James é muito mais interessante, e mesmo a narração de Ana prende mais o leitor do que os parágrafos de Toda Sua.
O livro conta a história de Eva, uma moça que acaba de se formar e vai trabalhar em Nova York. Ela divide o apartamento com o modelo bissexual Carry, com quem sempre pode contar para um apoio e uma boa conversa.  Cary também a ajuda a lidar sua mãe, que é extremamente sufocadora, quando esta chega ao ponto de rastrear a vida de Eva e meter-se em tudo o que não lhe diz respeito.
Logo no começo do livro Eva topa com Gideon Cross, seu futuro companheiro de cama, enquanto caminha pelo novo bairro. Sua primeira impressão é de ter encontrado o homem mais lindo que ela já viu; com um ar de todo-poderoso que a deixa simplesmente embasbacada, ele a deixa completamente sem reação.
No dia seguinte, seu primeiro dia de trabalho, ela descobre que o homem que mexeu tanto com ela é dono do prédio onde ela trabalha, um dos homens mais rico e influentes de Nova York.
Aí vem o esperado clichê: eles aproximam-se e iniciam uma relação baseada em seco que evolui para um relacionamento complexo e cheio de altos e baixos.

sábado, 24 de novembro de 2012

A Corrente Partida - Marion Zimmer Bradley

Este livro narra aventura na época da primeira era contra os terráqueos. Ele é dividido em três partes, cada uma narrando a aventura de superação de uma das mulheres que estão envolvidas em toda a história.
A primeira foca-se em Rohana Ardais; ela é informada que uma parente que tinha sido raptada mais de uma década atrás ainda se encontra viva e deseja ser salva. Rohana desafia as convenções e contrata uma equipe de Amazonas Livres com o objectivo de salvar sua prima, Melora, nas Terras Secas, onde as mulheres vivem com correntes nas mãos, em sinal de total submissão aos maridos.
Entre o fim da primeira parte e o começo da segunda se passam 12 anos; esta é a etapa que conta a aventura de uma agente terráquea, Magda Lorne, nascida e criada em Darkover, que se dispõe a enfrentar as Heller para resgatar um companheiro. Através de seu relato descobrimos como o Império Terrestre descobriu o planeta Darkover e iniciou a construção de um espaçoporto próximo à Thendara.
A terceira e última etapa fala sobre Jaelle n'ha Melora, uma Amazona Livre (filha de Melora, portanto parente de Rohana) que ajudara Magda em sua missão.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Cinquenta Tons Mais Escuros - E. L. James

A continuação da trilogia que está virando a cabeça (principalmente) das mulheres por todo o mundo.
Nesta segunda fase da trama, percebemos mais correlações com a saga que inspirou a autora, Creúsculo, de Stephenie Meyer, tanto na descrições da família de Christian Grey quanto na perseguição perpetrada por uma das ex namoradas/submissas dele.
Logo no início, Ana não consegue se manter afastada de Christian e sede a suas investidas para reatar, voltando imediatamente à realidade (quase fantasiosa) da vida do rico empresário. A diferença é que eles deixam de lado o velho acordo sadomasoquista inicial e iniciam uma relação mais ortodoxa, mas ainda permeada pela intensa atividade sexual resultante da tensão física/emocional que os envolve.
A ex namorada/submissa de Christian, Leila, está atrás de Ana. Ela está inconformada com o grau da relação deles e quer entender porque não foi boa o bastante para ele. E o mais importante: está total e completamente insana. Por isso representa um grande perigo para o doce casal.
Principalmente quando ela começa a aparecer nos lugares onde Ana não espera encontrá-la, como no quarto dela enquanto dorme, ou no próprio apartamento, esperando para recepcioná-la de arma em punho.
Outra personagem que tem destaque nesse livro é mais uma das mulheres do passado de Christian, a Mrs. Robinson (na verdade o nome dela é Elena Lincoln, mas Ana a chama assim em referência à personagem do filme A Primeira Noite de um Homem [de 1967]. No filme um jovem é seduzido por uma amiga de seus pais, situação incrivelmente parecida com a de Elena e Christian). Mrs. Robinson representa uma ameaça para Ana, mas persiste tentando se aproximar da moça. O clima de tensão permanece até que ambas, juntamente com Christian e Grace (a mãe adotiva dele), protagonizam uma das melhores cenas do livro.
Mais uma vez temos um final com gostinho de quero mais...

sábado, 17 de novembro de 2012

Vampiros do Rio Douro - André Vianco

Para finalizar as resenhas da série Os Sete esses dois livros, volume I e II cotam as origens dos sete vampiros, em meados do século XIV, numa Portugal medieval e cheia de misticismo.
Vemos os poderosos vampiros quando ainda eram Dom Guilherme, o senhor feudal da vila Castelo Douro, os pescadores Miguel e Sétimo, o comerciante espanhol Afonso outros personagens temíveis e estranhamente cativantes.
Toda a trama se passa na vila Castelo Douro onde muitos acabam padecendo de uma estranha doença e a tristeza toma conta do vilarejo.
Inexplicavelmente as pessoas retornam da morte, com estranhos comportameJustificarntos, inclusive Dom Guilherme.
Logo padre Justino percebe que não é simplesmente a peste negra que assola o povo, mas algo mais terrível e sombrio.
No segundo volume a situação da vila só piora. As primeiras transformações acontecem e o mal do vampirismo assola a região. Aqui os personagens começam a revelar suas personalidades.
Senti falta de personagens com origens misteriosas, como Ignácio e Jó, além de que o gênero quadrinhos (ou chamem de manga, ou o que quiserem) não faz muito o meu estilo. De qualquer modo é um exemplar de colecionador.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O Rio - Manuel Bandeira

Ser como o rio que deflui
Silencioso dentro da noite.
Não temer as trevas da noite.
Se há estrelas nos céus, refletí-las.
E se os céus se pejam de nuvens,
Como o rio as nuvens são água,
Refleti-las também sem mágoa
Nas profundidades tranquilas.

sábado, 10 de novembro de 2012

1808 - Laurentino Gomes

A proposta desse livro é contar como uma rainha louca um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil.
Laurentino primeiramente contextualiza as condições políticas, econômicas e sociais da época em Portugal, França, na Inglaterra e no Brasil, os países que protagonizaram a vinda da família real portuguesa à colônia.
Além de narrar fatos interessantes, como o de Napoleão admitir que fora enganado por D. João VI, o livros traz acontecimentos e características interessantes da vida do Príncipe Regente, de sua mãe e de sua esposa. Também mostra as mudanças ocorridas no Rio de Janeiro após a chegada da corte lusitana.

Como eu já disse aqui antes, gosto muito de ver a história do Brasil ser (re) conhecida e procurada pelos brasileiros, que temos fama de ser leigos da nossa própria história; e que os livros de Laurentino Gomes têm contribuído muito para isso.
Apesar de ter lido fora da ordem cronológica; os livros (1808 e 1822) são um divertido mergulho em nossa história, embora o segundo seja um tanto melhor que o primeiro.
O autor está em vias de lançar 1889, com o qual pretende fechar a trilogia sobre a construção do Brasil no século XIX, ficamos no aguardo!

Mas refaço uma ressalva, em conversa com amigos historiadores descobri que o autor não é bem visto entre eles por fazer algumas generalizações e pela escolha de certos temas.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Sapo-cururu - Manuel Bandeira

Sapo-cururu
Da beira do rio
Oh que sapo gordo!
Oh que sapo feio!

Sapo-cururu
Da beira do rio
Quando o sapo coaxa
Povoléu tem frio.

Que sapo mais danado,
Ó maninha, ó maninha!
Sapo-cururu é o bicho
pra comer de sobreposse.

Sapo-cururu
De barriga inchada.
Vôte! Brncar com ele...
Sapo-cururu é senador da República

sábado, 3 de novembro de 2012

O Turno da Noite - André Vianco

A continuação de Sétimo se divide em três livros: Os Filhos de Sétimo, Revelações e O Livro de Jó; mas como eu li a versão conjunta vou fazer uma resenha só.
Quatro vampiros recém-formados são atraídos para a (suposta) proteção de um vampiro ancião, Ignácio, que oferece proteção e ensinamentos para os novatos em troca de suas habilidades para lutar contra o crime organizado.
Vampiros, lobisomens e outros personagens se misturam num conflito em que não se sabe quem é heroi e quem é bandido.
Quando são reveladas as reais intenções de Ignácio, seus antigos pupilos se voltam contra ele. Para tornar tudo mais difícil, o Exército brasileiro intensifica o combate aos vampiros, que havia começado no primeiro livro.
Paralelamente á história do livro, é contada a história de Calíope, uma vampira sensual que encanta os homens com sua voz.
No terceiro tomo, Ignácio tenta impedir que um antigo – e poderoso – vampiro, chamado Jó, desperte. Jó mostrar-se ser bem guardado em um extremo do Brasil, por seres inimagináveis. Ele acaba despertando e mudando o rumo da história.
É muito legal como Vianco misturas elementos do folclore brasileiro no fnal de sua narrativa, isto parece ser uma característica dos autor.

sábado, 27 de outubro de 2012

O Chamado de Cthulhu - H. P. Lovecraft

Em minha busca por uma literatura de horror que realmente me deixe com medo eu alcancei O Chamado de Cthulhu, meu segundo livro do H. P. Lovecraft.
Neste volume encontrei alguns bons contos, como Ar Frio, que fala de metafísica e alquimia; e até alguns com potencial de assustar, como O Modelo de Pickman (que eu li no silêncio das 3 da madrugada), que traz criaturas sobrenaturais que "atormentam" um artista e servem de inspiração para sua arte pouco ortodoxa.
E é claro O Chamado de Cthulhu, que inicia os mito de Cthulhu, mas como disse Lovecraft, os seres humanos nunca poderão entender totalmente Cthulhu, pois sua existência vai além da compreensão mortal.
O conto diz que Cthulhu havia dominado a Terra uma vez e que, um dia, ele o faria de novo. Ele teria ficado preso em uma cidade de pedra, chamada R’lyeh, no fundo do oceano, mas que um terremoto trouxe parte da cidade de volta à superfície, e consequentemente apareceu também o culto a Cthulhu.
Não se preocupem em tentar pronunciar o nome, pois, segundo o autor, qualquer tentativa do homem de pronunciar Cthulhu seria, na melhor das hipóteses, uma aproximação.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

As Crônicas de Gelo e Fogo: A Tormenta de Espadas - George R. R. Martin

Quando você pensa que George Martin não pode melhorar, ele te surpreende com uma nova e fascinante demostração de criatividade e poder narrativo! 
A Tormenta de Espadas retoma a história um pouco antes do final do seu antecessor, A Fúria dos Reis. Os Sete Reinos ainda estão lutando a Guerra dos Cinco Reis, com os restantes Robb Stark, Balon Greyjoy, Joffrey Baratheon e Stannis Baratheon lutando para garantir suas coroas. Na tentativa de tomar Porto Real, Stannis Baratheon é derrotado pela aliança entre a Casa Lannister e a Casa Tyrel. Enquanto isso um grande número de selvagens está marchando em direção à Muralha sob a liderança de Mance Rayder. No Leste, Daenerys Targaryen está em seu caminho de volta para Pentos na esperança de aumentar suas forças para tomar o Trono de Ferro.
Mais uma vez temos novos personagens e novos POV, que mantêm o fluxo da história.
Neste livro é impressionante o número de mortes de personagens centrais, algumas deixam o leitor realmente contrafeito, outras causam grande regozijo.
Vemos Daenerys em suas primeiras grandes batalhas liderando um exército, usando o poder de seus dragões e sua nascente capacidade estratégica. Ela segue avançando pelas cidades escravagistas do oriente, deixando seus inimigos destruídos e aumentando o seu contingente de seguidores.
Também acompanhamos a travessia de Jaime Lannister e Brienne de Tarth, que partem de Correrio como odiosos inimigos e vão se aproximando ao longo do caminho, mas não sem protagonizarem uma das melhores cenas de combate corpo a corpo do livro.
Quase que no mesmo cenário, Arya está se deslocando pelas terras fluviais, nem sempre na direção ou na companhia que desejava.
Ao norte, Bran segue rumo às terras ao norte da Muralha com seus companheiros, em busca do povo antigo e de conhecimentos quase esquecidos. logo antes de transpor a Muralhe eles encontram com Sam Tarly, que vem em sentido contrário, buscando Castelo Negro após o massacre do patrulheiros.
Jon e Ygritte também cruzam a Muralha em direção ao sul, mas o fazem junto ao grande exército de selvagens.
Quando ás revrelações sobre a história de Westeros anterior às Crônicas de Gelo e Fogo, conhecemos mais alguns detalhes dos eventos que culminaram no assassinato de Rickard e Brandon Stark pelo Rei Louco.

sábado, 20 de outubro de 2012

Biografia de Rick Riordan

O professor Richard Russell Riordan Jr., mais conhecido como Rick Riordan nasceu em San Antonio, Texas, em 5 de junho de 1964.
Se formou na Universidade do Texas, em Austin, em 1986, e durante quinze anos ensinou inglês e história em escolas de São Francisco.
Riordan criou séries de livros de muito sucesso, como a premiada (embora pouco conhecida)  Tres Navarre (7 livros), uma série de mistério para adultos ambientada na cidade natal do autor; Percy Jackson e os Olímpianos (5 livros), As Crônicas de Kane (3 livros) e Os Heróis do Olimpo (5 livros), em que apresenta uma moderna releitura das mitologias grega, egípcia e romana, respectivamente.
Suas séries mitológicas têm como público alvo os adolescentes, mas não deixam de conquistar leitores e fãs de todas as idades.
Pessoalemte, espero que ele continue no tema após finalizar seus trabalhos atuais, com, talvez, a mesma temática na mitologia nórdica.
Atualmente mora com a mulher e dois filhos, Patrick e Haley, em San Antonio, Texas.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Bonheur Lyrique - Manuel Bandeira

Coeur de phtisique
O mon coeur lyrique
Ton bonheur ne peut pas être comme celui des
[autres

Il faut que tu te fabriques
Un bonheur unique
Un bonheur qui soit comme le piteux lustucru en
[chiffon
d'une enfant pauvre
-Fait par elle même.

sábado, 13 de outubro de 2012

Sétimo - André Vianco

Esta é a incrível sequência de Os Sete.
Trata-se da história de sétimo, o vampiro que desperta no final de Os Sete, ele desperta depois de quinhentos em uma terra nova e cheia de sangue. Sétimo resolver fazer do Brasil seu lar, para tanto terá de reunir um exército de vampiros para demarcar seu território e combater os caçadores. Para servir-lhe de guia na nova terra e de general de suas forças, ele escolhe uma de suas crias, Tiago, que desempenhará um papel importante neste e em outros livros.
Em sua sede por sangue, Sétimo atrai vampiros e um sem-números de inimigos deste e do outro mundo, que despenderão esforço inimaginável para detê-lo.
Os poderes de Sétimo também vão além do normal na mitologia vampiresca, ele pode sentir os outros vampiros se aproximando sem que estes o sintam, pode andar sob a luz do sol e assume uma forma demoníaca de um morcego com asas de couro e orelhas pontudas, na qual ele é praticamente invulnerável, o que o torna tão amedrontador para seus companheiros vampiros.
Em certo ponto da história o Diabo resolve interferir nos planos de Sétimo, trazendo seus irmãos de volta à vida, com seus poderes ampliados.

O melhor da história é que, após a Morte de Sétimo, ela continua em O Turno da Noite.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Continuação: Deixados para Trás - T LaHaye e J. Jenkins

Livo 8: Após Nicolae Carpathia ressuscitar diante dos olhos de milhões de pessoas, seu poder cresce geometricamente. Mesmo assim, o Comando Tribulação mantem-se firme em sua oposição política e ideológica.
Nicolae Carpathia, agora habitado pelo próprio diabo, obriga todos os que fazem parte da Comunidade Global (CG) a receberem uma marca, que deve conter o código que identifica a região e que a pessoa marcada habita e o nome de Nicolae. Aqueles que não aceitarem a marca da besta ficam proibidos de vender ou comprar qualquer coisa, e passam a ser páreas da CG, podendo ser capturados por qualquer cidadão para serem levados à julgamento.
Livo 9: Carpathia pretende promover uma festa em Jerusalém, onde faz sua entrada imitante Jesus. Para demonstrar seu poder ele invade e profana um dos lugares mais sagrados para os cristãos.
Ao mesmo tempo, aqueles que aceitaram receber a Marca começam a sofrer as consequências, eles são castigados com ulcerações dolorosas.
Livo 10: O décimo livro traz a vingança de Carpathia. Agora ele mostra sua face, revela que não é o santo pelo qual se passava e ordena um grande ataque aos que se opõem ao seu regime. Duas bombas e um míssil são dirigidos aos inimigos da CG.
E nada de justificar os parágrafos!

P.S.: Força, que 'tá acabando...

sábado, 6 de outubro de 2012

Senhora, a Bruxa - José de Alencar & Angelica Lopes

Em mais uma releitura de um dos nossos clássicos, vemos Aurélia Camargo envolvida com bruxaria. Na verdade esse é o melhor da coleção Clássicos Fantásticos.
Na trama original, Aurélia era filha de uma pobre costureira e órfã de pai, apaixonara-se por Fernando Seixas, mas fora abandonada porque este preferiu se casar com uma moça rica. Tempos depois, Aurélia, que neste momento também é órfã de mãe, recebe uma grande herança do avô.
Ela encarrega seu tutor de negociar seu casamento com Fernando por um dote alto. Este, ambicioso que é, aceita e quando descobre que sua noiva é Aurélia fica muito feliz. Porém, na noite de núpcias, ela deixa claro que comprara-o para que representasse o papel de marido.
Aurélia aproveita as oportunidades que o cotidiano lhe oferece para criticá-lo com ironia e maltratá-lo; mas quando Fernando levanta o dinheiro que Aurélia pagara por ele e propõe-se restituir a quantia em troca da separação, ela considera o gesto uma prova da regeneração de Fernando, e vencida pelo amor, fica com ele.
Esses elementos principais são mantidos, mas na nova versão tudo teria sido planejado por três bruxas, as irmãs Blair, notórias feiticeiras de um clã de bruxas que usam as desilusões amorosas para manter sua imortalidade.
No conjunto, fica tudo muito divertido e bem escrito, a autora aparenta ter um bom conhecimento no assunto.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O Palacete dos Amores - Manuel Bandeira

Um dia destes a saudade
(Saudade, a mais triste das flores)
Me deu da minha mocidade
No Palacete dos Amores.

O Palacete dos Amores.
Criação que a força de vontade
Do velho Gomes, em verdade,
Atestava. Linhas e cores.

Compunham quadro de um sainete
Tal, que os amores eram mato
Nos três pisos do palacete.

Mato, não — jardim: por maiores
Que fossem, sempre houve recato
No Palacete dos Amores.

sábado, 29 de setembro de 2012

Os Sete - André Vianco

Depois de dois anos de blog, só agora resolvi postar esta resenha, há muito já escrita. Brasileiríssimo e de extremo sucesso, o livro narra a história de sete vampiros portugueses que são acordados no Brasil séculos depois de serem aprisionados em sua terra natal (na verdade, neste primeiro livro o foco fica mais em Inverno).
Tudo começa com mergulhadores que encontram uma caravela naufragada no litoral do Rio Grande do Sul e dela retiram uma imensa caixa de prata. Quando, apesar das advertências grafadas no objeto de prata, a equipe do Departamento de História da Universidade de Porto Alegre decide abrir a caixa encontram dentro dela sete corpos ressequidos, que revelam serem os vampiros do Rio D'Ouro.
Eles são: Inverno, Acordador, Tempestade, Lobo, Espelho, Gentil e Sétimo, que possuem poderes sobrenaturais, além das clássicas vida eterna, força e velocidade; poderes como: invocar um frio infernal capaz de fazer nevar no Brasil, acordar os mortos, assumir a aparência de outra pessoa, controlar o clima, parar o tempo, entre outros.
Recomendo muito o livro, não só pela excelente narrativa, mas também pela história que pecedeu sua publicação.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Lendas do Mundo Emerso: O Destino de Adhara - Licia Troisi

Logo no primeiro capítulo o leitor já se lembra porque acompanha as séries do Mundo Emerso ao se deparar com a fluência narrativa de Licia Troisi.
Neste início de saga enquanto lhe é apresentada Adhara, nossa bela e desmemoriada heroína, sozinha e perdida no meio do nada, é com maestria que a autora transite o desespero da personagem.
Nos vemos de volta à Terra do Vento, para começar mais uma aventura no Mundo Emerso, que vive um período de paz, desde a queda de Dohor, cinquenta anos antes.
É próximo à Salazar, a capital da Terra do Vento, que Adhara começa a vagar, sem rumo, até que topa com Amhal, um jovem Cavaleiro de Dragão que é atormentado pelas sombras de seu passado e por uma escuridão interior. Ele a ajuda a encontrar um rumo a seguir em busca de seu passado.
É também ao lado dele que Adhara começa a descobrir aos poucos que possui poderes e habilidades incomuns.
Somos conduzidos, através da páginas, observando três focos de ação (que as vezes se cruzam): o de Adhara e Amhal ; o do homem de preto, um misterioso personagem que parece perseguir Amhal; e o de velhos conhecidos, onde reencontramos Dubhe, Learco e Theana, lutando para manter a paz que conquistaram
No decorrer da história descobrimos que o homem de preto é San, o neto de Nihal, que estava autoexilado e acabara de retornar ao Mundo Emerso. Mas a maior revelação é o seu nefasto objetivo, bem como as pífias ações por ele cometidas.
E no final, se revela o rumo que o eterno maniqueísmo que determina o rumo deste mundo se revela, deixando-nos estupefatos, à espera do segundo volume.

sábado, 22 de setembro de 2012

1822 - Laurentino Gomes

Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro I a criar o Brasil – um país que tinha tudo para dar errado.
Este livro promete revelar essa história.
Mais do que um romance histórico, uma biografia de D. Pedro I. Até mais do que isso, ele traça um resumo biográfico dos personagens principais, porém menos conhecidos, de nossa independência: o homem sábio, José Bonifácio de Andrada e Silva, que também era químico e incentivador das ciências; uma princesa triste, Dona Leopoldina, cuja história, triste e bela, eu não conhecia; e um escocês louco por dinheiro, Thomas Alexander Cochrane, o mais desconhecido de todos.

Pessoalmente, acho bonito ver a história do Brasil ser (re) conhecida e procurada pelos brasileiros, já que temos fama de ser desinformados e desinteressados por nossa história. Os livros de Laurentino Gomes têm contribuído para isso.
Infelizmente eu ainda não li o primeiro livro do autor, 1808, pois eu li fora da ordem cronológica; mas assim que eu ler, posto aqui também.

Mas faço uma ressalva, em conversa com amigos historiadores descobri que o autor não é bem visto entre eles por fazer algumas generalizações e pela escolha de certos temas.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Belo Belo - Manuel Bandeira

Belo belo minha bela
Tenho tudo que não quero
Não tenho nada que quero
Não quero óculos nem tosse
Nem obrigação de voto
Quero quero
Quero a solidão dos píncaros
A água da fonte escondida
A rosa que floresceu
Sobre a escarpa inacessível
A luz da primeira estrela
Piscando no lusco-fusco
Quero quero
Quero dar a volta ao mundo
Só num navio de vela
Quero rever Pernambuco
Quero ver Bagdá e Cusco
Quero quero
Quero o moreno de Estela
Quero a brancura de Elisa
Quero a saliva de Bela
Quero as sardas de Adalgisa
Quero quero tanta coisa
Belo belo
Mas basta de lero-lero
Vida noves fora zero.

sábado, 15 de setembro de 2012

Fallen - Lauren Kate

No primeiro livro da série de mesmo nome conhecemos Luce, uma garota que, após a misteriosa morte de um amigo, é obrigada ir para um reformatório, a Escola Sword & Cross, onde as salas de aula têm uma única janela do tamanho de um envelope, coberta por limo e com vista para um imenso mausoléu num cemitério. O que dá uma bela noção do cenário.
Lá ela percebe que só verá a família em feriados (o que ela nem lamenta tanto), só poderá fazer uma ligação por semana e que tudo na Sword & Cross é bem diferente do que ela estava acostumada.
Entretanto, como se trata de um romance adolescente, logo ela começa a se enturmar e, como não podia deixar de ser, se interessa por alguns garotos da escola. Um desses garotos é Daniel Grigori, um jovem solitário e enigmático, que parece ignorá-la completamente apesar da sensação de reconhecimento entre eles. Outro garoto que desperta sua atenção é Cam, superatencioso e prestativo, ele parece estar sempre ali para tornar seu dia melhor.
O livro segue o enredo de romance teen até os últimos capítulos, quando a trama se revela e os anjos começam a lutar.
A escritora P. C. Cast diz que o livro é "sexy, sublime e assustador"; bom eu não diria sublime, mas há sim um quê de sexy e assustador (minhas palavras, na verdade, seriam sensual e sombrio); mas o legal é que o livro foge um pouco do padrão.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

As Crônicas de Gelo e Fogo: A Fúria dos Reis - George R.R. Martin

Neste segundo livro, a trama se adensa. Ao mesmo tempo em que a história prossegue de onde termina em A Guerra dos Tronos, há muitas referências à história pregressa dos Sete Reinos, sobre eventos anteriores ao tempo que As Crônicas de Gelo e Fogo narram, uma destas revelações que mais me interessaram foi a narrativa da execução de Rickard e Brandon Stark (pai e irmão mais velho de Ned, respectivamente) pelo Rei Louco Aerys Targaryen – uma das causas que levaram à rebelião de Robert.
Temos também alguns novos personagens, e alguns destes têm Capítulos POV (do inglês Point of View = Ponto de vista), ou seja, partes da história é narrada da perspectiva desses personagens, como Sor Davos Seaworth, um cavaleiro a serviço de Stannis Baratheon, e Theon Greyjoy, já velho conhecido, mas que agora passa a desempenhar um papel mais importante na história.
No total, coexistem seis Reis nos Sete Reinos: quatro que pretendem governar todo Westeros: Joffrey Baratheon (apoiado pelos Lannister), Stannis Baratheon (apoiado primeiramente apenas por seus vassalos em Pedra do Dragão), Renly Baratheon (apoiado pelos vassalos de Ponta Tempestade e pela casa Tyrell) e Daenerys Targaryen (apoiada por seu khalasar e seus dragões); e dois disputando o governo das terras do norte: Robb Stark (apoiado por todos os Senhores do Inverno e pelos Senhores da Travessia) e Balon Greyjoy (apoiado por seus vassalos). Mas nem todos chegam ao fim do livro...
Em Porto Real, enquanto a cidade se prepara para ser sitiada, Tywin Lannister (que fora nomeado Mão do Rei) manda seu filho Tyrion para assumir seu cargo enquanto ele faz guerra com os Stark. Tyrion enfrenta a irmã para tentar guiar o sobrinho Joffrey pelo caminho certo (ou o melhor possível).
No norte, enquanto Winterfell está desprotegida durante a guerra nas terras fluviais, os Greyjoy atacam e tomam o castelo.
Há ainda o misterioso cometa vermelho que cruza o céu de Westeros, para o qual cada um parece ter uma razão de ser: cada lado da grande guerra civil o interpreta como um presságio de vitória, os irmão da Patrulha da Noite o chamam de Archote de Mormont, que ilumina a incursão ao norte da Muralha, e longe de Westeros, Daenerys, Mãe de Dragões, se guia para encontrar um lugar seguro.

A editora Leya fez um bom trabalho, o livro é resistente de qualidade, além de ter um cheiro ótimo.

sábado, 8 de setembro de 2012

O Capitão Tormenta - Emilio Salgari

O Capitão Tormenta é uma ótima história de aventura, com lutas de espadas, combates ferozes e difíceis navegações, sucedendo-se uns aos outros e conquistando o interesse do leitor. Um tipo de história raramente encontrada na literatura contemporânea, uma constante de ação, introduzida com naturalidade por Salgari.
O livro, publicado 1905, tem como protagonista uma mulher que luta e lidera exércitos disfarçada de homem. O Capitão Tormenta é na realidade a Duquesa Eleonora, d’Eboli, uma italiana que se faz passar por homem para poder lograr êxito na tarefa de resgatar o seu amado, o visconde Le Hussière, das mãos dos turcos. Ambientada no século XVI, durante o assalto dos Turcos aos últimos focos de resistência do Mediterrâneo, a história mostra o Capitão Tormenta destacando-se como corajoso cavaleiro, respeitada até pelos adversários.
Entre os personagens principais estão o Capitão Tormenta/Eleonora, o Leão de Damasco (que desempenha um papel ambíguo), El-Kadur, o escravo apaixonado por sua ama e a ambiciosa Haradja.
Este é também um daqueles livros em que se pode, além de aproveitar uma agradável leitura, aprender história e geografia (principalmente geopolítica).
Trata-se de mais um livro desencavado da velha e poeirenta biblioteca de meu avô, na edição de 1972.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Trem de Ferro - Manuel Bandeira

Hoje completo 21 anos, e nesta data simbólica, gostaria de relembrar um poema de minha infância:

Café com pão
Café com pão
Café com pão

Virge Maria que foi isso maquinista?

Agora sim
Café com pão
Agora sim
Voa, fumaça
Corre, cerca
Ai seu foguista
Bota fogo
Na fornalha
Que eu preciso
Muita força
Muita força
Muita força

Oô...
Foge, bicho
Foge, povo
Passa ponte
Passa poste
Passa pasto
Passa boi
Passa boiada
Passa galho
Da ingazeira
Debruçada
No riacho
Que vontade
De cantar!
Oô...

Quando me prendero
No canaviá
Cada pé de cana
Era um oficiá
Oô...
Menina bonita
Do vestido verde
Me dá tua boca
Pra matar minha sede
Oô...
Vou mimbora vou mimbora
Não gosto daqui
Nasci no sertão
Sou de Ouricuri
Oô...

Vou depressa
Vou correndo
Vou na toda
Que só levo
Pouca gente
Pouca gente
Pouca gente...

sábado, 1 de setembro de 2012

O Vale do Terror - Sir Arthur Conan Doyle

Não acredito que deixei passar tanto tempo para escrever alguma resenha sobre as aventuras de Sherlock Holmes. Antes tarde do que nunca...
O livro começa, como de costume, com Holmes desvendando uma rápida charada, que serve para demonstrar aos leitores a acuidade mental e o brilhante método dedutivo do nosso personagem.
Após esse pequeno passa tempo, nosso herói se depara com o verdadeiro mistério em questão. Neste caso, trata-se de um misterioso assassinato em Sussex, para o qual provas parecem ter sido forjadas, e suspeitos inventados.
Tudo fica mais interessante ainda quanto o suposto assassinado “ressuscita” e traz à tona a história do Vale do Terror: um vale perdido entre as montanhas da Califórnia, onde os Vingadores, impiedosos assassinos de uma sociedade (não tão) secreta, ditam as regras sob dura violência.
Holmes é constantemente adaptado para o cinema, a televisão, o teatro e até mesmo por outros romancistas; mas é raro ver uma atuação que faça jus ao personagem.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Goddess: Deusa do Mar - P. C. Cast

Eu esperava um pouco mais dessa história, esperava um estilo mais maduro (até porque a personagem não é adolescente) e uma narrativa mais elaborada, mas, mesmo assim, recomendo para os interessados na deusa.
O livro conta como Christine Canady, Sargento da Força Aérea americana, desejou, e obteve, um pouco de magia em sua vida. Na noite de seu vigésimo quinto aniversário, sozinha em seu apartamento, a pós beber muito champanhe, ela fez um ritual de invocação de uma deusa, esperando que aquilo de alguma maneira fizesse sua vida um pouco menos comum.
O que ela não esperava era que o feitiço fosse realmente funcionar, levando-a de um acidente aéreo para um tempo e lugar lendários onde a mágica ainda governa.
Ela acorda já ocupando o corpo da mítica sereia Ondina, filha de Lir, deus dos mares e Gaia, deusa da terra.
Mas nem toda a magia é tranquila, logo Chris se depara com Sarpedon, seu meio irmão que a quer como esposa independentemente de sua recusa. Para escapar desse assédio (vejam que irônico) ela se refugia em um monastério medieval, onde descobrirá a subposição da mulher perante o cristianismo.
Mas, como nem tudo é horror, neste mundo ela também encontra o amor verdadeiro, um sentimento tão forte que quebra barreiras.
Acho que o livro "conversa" (mesmo sem citar) bastante com a obra de Marion Zimmer Bradley, na questão do lugar e dos direitos da mulher. Veja algumas resenhas de livros desta autora:

Ancestrais de Avalon;
A Rainha da Tempestade;
A Dama do Falcão;
Dois Par Conquistar.

sábado, 25 de agosto de 2012

Histórias da Meia-noite - Machado de Assis

Nessa coletânea de contos o rei da literatura nacional reúne historias, que ele mesmo nomeia “escritas ao correr da pena, sem outra pretensão que não seja a de ocupar alguma sobra do precioso tempo do leitor”.
São elas:
A parasita azul: um conto de amor que relata a volta do jovem Camilo a Goiás, depois de estudar medicina em Paris, cá, ele se apaixona por uma moça que já era apaixonada por ele.
As bodas de Luís Duarte: descreve uma história ocorrida em apenas um dia, o dia do casamento de Luís Duarte com Carlota Lemos.
Ernesto de Tal: esse é um dos melhores, descreve como uma moça namoradeira aprendeu uma boa lição.
Aurora sem dia: esse conto possui um delicioso tom irônico. Descreve a trajetória de Luís Tinoco, que decide se fazer poeta. Como seus poemas são superficiais, e não agradam tanto, ele vê-se encaminhado para a carreira política. Em seguida, à agricultura. Trata-se de uma crítica à vaidade dos artistas e à falta de seriedade na política (que persiste até hoje!).
O relógio de ouro: uma história um tanto confusa sobre uma briga de um casal.
Ponto de vista: traz cartas trocadas entre duas amigas e o pretendente de uma delas. O que mais me chamou a atenção neste conto foi o inusitado do estilo, não me recordo te ler outro conto na forma de troca de missivas.
Apesar de pequeno, este livro figura para mim com um dos melhores do autor realista, tal como O Alienista.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James

Eu já havia ouvido/lido sobre este best-seller, mas não tinha dado muito o braço a torcer. Resolvi ler, em ebook, só para constar.
Mal posso esperar para comprar toda a coleção (livro físicos de verdade!).
O livro te prende à ele de um modo raro, possivelmente graças ao estilo narrativo, rápido e intrigante que te faz querer conhecer melhor a cabeça de E. L. James. É claro que o assunto contribui também.
De um modo sutil, lembra a série Crepúsculo (na qual foi inspirada), embora seja mais adulta e mais pós-moderna.
Embora eu esteja indicando a leitura, não o faço sem ressalvas. Nem todos gostarão, por sua característica demasiadamente explícita. Pela mesma razão não recomendo para adolescentes.
Sem falso moralismo ou puritanismo (que eu tanto critico), mas os adolescentes, com seus hormônios em fúria (clichê) e suas mente impressionáveis não precisam de mais esta sugestão neste momento de suas vidas...
Mas é sério, pessoas "pouco bem resolvidas" podem ter problemas com as cenas fortes sugeridas pela autora.
Apesar disso a história também é boa, embora a personagem se mostre imatura, principalmente no finalzinho do livro, quando ela toma uma decisão importante por puro impulso. Dá até pra questionar se não foi forçado para dar um fim ao primeiro livro e deixar um gostinho de quero mais para o segundo (se for, funcionou)...
A história começa quando Anastasia (Ana) Steele entrevista o jovem (e podre de rico) empresário Christian Grey e descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente (ela é uma virgem de 21 anos, literalmente!), Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. E ele por ela.
Porém, o que poderia se tornar um belo primeiro amor, se torna uma relação complicada e dura.
Christian insiste em inseri-la em seu mundo sadomasoquista. E Ana insiste em mostrar a ele as possibilidades de um amor verdadeiro...

sábado, 18 de agosto de 2012

Biografia de Manuel Bandeira

Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho nasceu em 19 de abril de 1886 e morreu em 13 de outubro de 1968, filho do engenheiro Manuel Carneiro de Sousa Bandeira e de Francelina Ribeiro.
No Rio de Janeiro, para onde viajou com a família, em função da profissão do pai, estudou no Colégio Pedro II.
Em 1904 terminou o curso de Humanidades e foi para São Paulo, onde iniciou o curso de arquitetura na Escola Politécnica de São Paulo, que interrompeu por causa da tuberculose. Para se tratar buscou repouso em Campos do Jordão, Campanha e outras localidades de clima mais ameno.
Iniciou-se na literatura, com "A Cinza das Horas", em 1917, e dois anos depois, com a publicação de "Carnaval".
Em 1935, foi nomeado inspetor federal do ensino e, em 1936, foi publicada a “Homenagem a Manuel Bandeira”, coletânea de estudos sobre sua obra, assinada por alguns dos maiores críticos da época, alcançando assim a consagração pública. De 1938 a 1943, foi professor de literatura no Colégio D. Pedro II, e em 1940, foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Tempo-será - Manuel Bandeira

A Eternidade está longe
(Menos longe que o estirão
Que existe entre o meu desejo
E a palma da minha mão).

Um dia serei feliz?
Sim, mas não há de ser já:
A Eternidade está longe,
Brinca de tempo-será.

sábado, 11 de agosto de 2012

O Alienista Caçador de Mutantes - Machado de Assis & Natalia Klein

Mais uma interessante releitura de um clássico imortal de nossa literatura.
Natalia Klein transforma o conceituado, porém excêntrico, médico Simão Bacamarte em um médico mais excêntrico ainda e com tendências homossexuais extravagantes.
Na historia original Simão Bacamarte fundara um hospício, a Casa Verde, em Itaguaí, onde ele passara a internar todas as pessoas que ele julgava loucas; desde o vaidoso, ao bajulador, passando pela supersticiosa e pela indecisa (a própria esposa). No começo a vila de Itaguaí aplaudira a atuação do Alienista, mas os exageros de Simão Bacamarte ocasionaram um motim popular.
Na nova versão Natalia mantém o traçado original, alterando apenas o tipo de interno escolhido pelo alienista, que passa a ser todo e qualquer itaguaiense que aparentasse ser um mutante, afetado por um vírus alienígena; além da sexualidade do ilustre personagem.
Entre as analogias que a autora faz, está a presença de Alf o Eteimoso na clica Casa Verde.
Ao contrário de A Escrava Isaura e o Vampiro, essa é uma remodelagem que vale a pena conferir!

sábado, 4 de agosto de 2012

As Crônicas de Gelo e Fogo: A Guerra dos Tronos - George R. R. Martin

O Inverno está para chegar (ou o inverno está chegando). Está é a frase mais repetida no livro. Também, pudera, Westeros, a terra fictícia em que se passa a história, é descrita como onde o verão pode durar décadas e o inverno toda uma vida. Logo no prólogo um dos personagens  diz:
"[...] Vi homens congelar no inverno passado e no outro antes desse, quando eu era pequeno. Toda a gente fala de neves com doze metros de profundidade, e do modo como o vento de gelo chega do norte uivando, mas o verdadeiro inimigo é o frio. Aproxima-se em silêncio [...] A princípio estremece-se e os dentes batem, e bate-se com os pés no chão e sonha-se com o vinho aquecido e boas e quentes fogueiras. Ele queima, ah, como queima. Nada queima como o frio. Mas só durante algum tempo. Então, penetra no corpo e começa a enchê-lo, e passando algum tempo já não se tem força suficiente para combetê-lo. É mais fácil limitarmo-nos a nos sentar ou adormecer. Dizem que não se sente dor alguma perto do fim. Primeiro, fica-se fraco e sonolento, e tudo começa a se desvanecer, e depois é como afundar num mar de leite morno. [...]"
Dá pra sentir frio só de ler...
Este é, na verdade, o tipo livro que você vai gostando mais e mais a cada uma das quase 600 páginas (lembrando que este é o menor dos 5 livros lançados até agora). E apesar de eu ter lido algumas críticas sobre a tradução (que seria apenas uma adaptação da versão publicada em Portugal, e, portanto, estaria em português lusitano), não percebi nada que atrapalhasse a leitura.
A narrativa é construída a cada capítulo sob a perspetiva de um dos personagens centrais, sempre em terceira pessoa, ligando os fios que tecem a trama.
Westeros é dividido em sete reinos, governados por sete famílias e seus vassalos, acima dos sete senhores está o rei, guardião do território, aquele que ocupa o Trono de Ferro. Robert Baratheon passou a ocupar o trono desde que reuniu aliados e se revoltou contro o Rei Aerys Targaryen, o rei louco (por razões que só são explicadas lentamente durante a leitura).
Após a mal explicada morte da antiga Mão do Rei - um cargo cujo ocupante é responsável por dirigir o reino no lugar do rei - Robert convoca Eddard (Ned) Stark, Senhor de Winterfell e Protetor do Norte, para a posição. Ned o atende levando em conta que o seu amigo está rodeado por fracos e bajuladores, entre os quais sua Rainha, a ambiciosa e maquiavélica Cersei Lannister e sua família são os piores.
Paralelamente às disputas e incontáveis jogos políticos e estratégias militares ousadas nos sete reinos, testemunhamos a luta por sobrevivência de Daenerys Targaryen, juntamente com seu irmão Viserys, os últimos da família dos reis dragão.
Mas aparentemente o perigo verdadeiro está mais ao norte, por trás da Muralha que protege a região, onde forças sobrenaturais há muito esquecidas se espalham novamente...
A verdadeira guerra dos tronos só começa mais no fim do livro, que tem a capacidade de te sugar para o interior de suas páginas e te levar ao convívio e à plenitude das emoções de seus personagens, talvez por isso seja tão irresistível.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

O Impossível Carinho - Manuel Bandeira

scuta, eu não quero contar-te o meu desejo
Quero apenas contar-te a minha ternura
Ah se em troca de tanta felicidade que me dás
Eu te pudesse repor
- Eu soubesse repor -
No coração despedaçado
As mais puras alegrias de tua infância!

sábado, 28 de julho de 2012

O Dia do Chacal - Frederick Forsith

Forsyth teve a ideia de escrever um livro em que poria à prova os métodos de investigação de sua atividade como repórter, como tema as tentativas da extrema direita francesa de assassinar o General Charles De Gaulle, presenciadas pelo autor, na Paris de 1962.
Essa atitude fora despertada pelo próprio de Gaulle, ao descolonizar a Argélia, provocando descontentamento popular e de oficiais do exército francês. Uma organização clandestina, a Organização do Exército Secreto (OES), contrata um assassino profissional, o Chacal, que começa por planejar a morte do presidente. O estopim para tal decisão fora o fuzilamento do Tenente-Coronel Jean-Marie Bastien-Thiry, último tentar de assassinar o presidente.
O ponto negativo do livro é que o autor faz questão de descrever minuciosamente todos os fatos e ações relacionados a cada personagem. E assim é a narração de todo o preparo para o crime.
Ao mesmo tempo, também “assistimos” ao comissário da polícia francesa tentando capturar Chacal antes que este consume seu atentado. E ainda há o envolvimento da Scotland Yard.
Apesar de ser um pouco prolixo, o livro é bom, faz um bom panorama histórico e tem uma boa base investigativa.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Resultado da Enquete O Que Você Lê Mais?

O resultado foi o seguinte:

Romance                             46(49%)
Contos                                    3(3%)
Poesia                                     4(4%)
Biografia                                2(2%)
Ficção                                 35(37%)
Auto ajuda                             1(1%)
Texto acadêmico-científico   2(2%)

sábado, 21 de julho de 2012

Carrie, a estranha - Stephen King

O primeiro livro publicado por Stephen King conta a história de Carietta "Carrie" White, uma adolescente estigmatizada e dotada de poderosos dons telecinéticos, educada por sua mãe, Margaret White(uma fanática religiosa de dar ódio), com brutalidade e ameaças de condenação.
Na escola Carrie, que sempre enfrentara a perversidade das outras crianças por causa das loucuras de sua mãe, vê tudo se tornar pior quando tem sua primeira menstruação, enquanto toma banho após uma aula. Ela não fazia ideia do que se tratava, pois sua mãe jamais falara com ela a respeito. Suas colegas usam a situação como o supra-sumo da chacota.
Ela começa a se lembrar de incidentes em sua vida que podem ser atribuídos à telecinese, por exemplo, uma chuva de pedras em sua casa quando tinha apenas três anos. Ela pratica os seus poderes em segredo, até obter total controle.
Sue Snell, que, antes, também caçoara de Carrie, arrependida pelo que fizera à ela, convence o seu namorado, o popular Tommy Ross, a chamá-la para o Baile da Primavera.
Chris Hargensen, a líder das que tiram a paz de Carrie, faz com que seu namorado prepare uma armadilha de forma que dois baldes com sangue de porco caiam sobre Carrie quando ela for coroada rainha do Baile da Primavera, o que seria arranjado por Chris.
Carrie ensopada de sangue de porco. Todos riem dela, que então, abandona o ginásio onde ocorre a festa e decide usar seus poderes de telecinese como vingança.
O resultado é uma destruição sem fim que valhe a pela ler para saber!
Pra mim este é o melhor livro do King.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O Homem e a Morte - Manuel Bandeira

O homem já estava deitado
Dentro da noite sem cor.
Ia adormecendo, e nisto
À porta um golpe soou.
Não era pancada forte.
Contudo, ele se assustou,
Pois nela uma qualquer coisa
De pressago adivinhou.
Levantou-se e junto à porta
- Quem bate? Ele perguntou.
- Sou eu, alguém lhe responde.
- Eu quem? Torna. – A Morte sou.
Um vulto que bem sabia
Pela mente lhe passou:
Esqueleto armado de foice
Que a mãe lhe um dia levou.
Guardou-se de abrir a porta,
Antes ao leito voltou,
E nele os membros gelados
Cobriu, hirto de pavor.
Mas a porta, manso, manso,
Se foi abrindo e deixou
Ver – uma mulher ou anjo?
Figura toda banhada
De suave luz interior.
A luz de quem nesta vida
Tudo viu, tudo perdoou.
Olhar inefável como
De quem ao peito o criou.
Sorriso igual ao da amada
Que amara com mais amor.
- Tu és a Morte? Pergunta.
E o Anjo torna: - A Morte sou!
Venho trazer-te descanso
Do viver que te humilhou.
-Imaginava-te feia,
Pensava em ti com terror...
És mesmo a Morte? Ele insiste.
- Sim, torna o Anjo, a Morte sou,
Mestra que jamais engana,
A tua amiga melhor.
E o Anjo foi-se aproximando,
A fronte do homem tocou,
Com infinita doçura
As magras mãos lhe cerrou...
Era o carinho inefável
De quem ao peito o criou.
Era a doçura da amada
Que amara com mais amor.

sábado, 14 de julho de 2012

Treze à Mesa - Agatha Christie

Sempre, a Rainha do Crime!
Neste romance, Poirot se envolve acidentalmente com o assassinato do célebre Lord Edgware. A principal suspeita da polícia é Jane Wilkinson, esposa do nobre, que teria motivos para matá-lo. No entanto, no dia seguinte ao crime, um jornal publica um artigo sobre uma festa que contara com treze convidados, incluindo Jane.
Com a ajuda de seu fiel amigo, Hastings, Poirot procura solucionar esse mistério onde nada é o que parece ser.
Quando Jane falara de seu plano para “livrar-se” do marido, Poirot estava presente, mesmo assim, o grande detetive continuava com a impressão de que estavam tentando iludi-lo. Afinal, qual seria o motivo agora que o aristocrata finalmente se dispunha a dar o divórcio?
Uma das passagens mais empolgantes é quando Poirot chega a conclusão de que o relado da empregada de Lorde Edgware, que diz ter aberto a porta para Lady Edgware e que ela fora falar com o marido, tendo o corpo sido encontrado momentos depois, era uma mentira parcial.
Outra é quando aparece um segundo assassinato na história...

sábado, 7 de julho de 2012

Os Herdeiros de Hammerfell - Marion Zimmer Bradley

Este pequeno livro tem o poder de, já em suas primeiras páginas, lançar-nos no universo darkovano em sua totalidade.
Assim como em A Rainha da Tempestade e em A Dama do Falcão, em os Herdeiros de Hammerfell Marion Zimmer Bradley brinda o leitor com toda sua capacidade literária, na forma de uma leitura tão prazerosa quanto surpreendente.
Uma antiga rivalidade de sangue entre os reinos de Hammerfell e Storn e um derradeiro ataque, levando quase ao golpe final. O incêndio do castelo de Hammerfell e a morte de seu lorde obrigam sua dama, a jovem Erminie, a fugir pela noite com os filhos gêmeos, Alastair e Conn, ainda bebês de colo.
Conn é separado da mãe naquela caótica noite, mas ela e Alastair encontram abrigo em Thendara, entre ricos parentes dotados de laran. Mas Conn também sobrevive, e é criado em segredo entre aqueles que querem a destruição de Storn, sob a proteção de Markos, velho amigo do antigo duque de Hammerfell.
Só depois que o laran de Conn se desenvolve que seus destinos finalmente se interpõem. E a reunião dos irmãos pode dar cabo definitivamente de Hammerfell ou definir uma nova ascensão. Esse potencial ambíguo dá um ânimo especial à história que é curta mas inesquecível!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Boca de Forno - Manuel Bandeira

Cara de cobra,
Cobra!
Olhos de louco,
Louca!

Testa insensata
Nariz Capeto
Cós do Capeta
Donzela rouca
Porta-estandarte
Jóia boneca
De maracatu!

Pelo teu retrato
Pela tua cinta
Pela tua carta
Ah tôtõ meu santo
Eh Abaluaê
Inhansã boneca
De maracatu!

No fundo do mar
Há tanto tesouro!
No fundo do céu
Há tanto suspiro!
No meu coração
Tanto desespero!

Ah tôtô meu pai
Quero me rasgar
Quero me perder!

Cara de cobra
Cobra!
Olhos de louco,
Louca!
Cussaruim boneca
de maracatu!

sábado, 30 de junho de 2012

A Escrava Isaura e o Vampiro - Bernardo Guimarães & Jovane Nunes

Horrível. É difícil dizer qual versão é pior, se essa ou a original.
Ao contrário dos demais livros da série Clássicos Fantásticos, que são adaptações de grandes obras; esta é uma comédia que apenas faz pilhéria de um romance chato, típico do romantismo.
O livro deveria contar a história de Isaura, que vivia na fazenda em Campos, no Rio de Janeiro, vivendo sua vida de escrava bem prendada, mucama da noiva do filho de seus donos originais. Ela perde a liberdade porque Leôncio, o herdeiro dos patrões não a liberta, como sua mãe havia pedido antes de morrer, devido a paixão que ele sentia por ela.
Para escapar dele, ela foge e acaba encontrando Álvaro, um jovem, rico e órfão, que logo se apaixona por ela, como aparentemente acontece com todos à volta desta escrava, que toca piano e fala francês.
Leôncio acaba descobrindo onde sua escrava fugida se escondia e a leva de volta à fazenda, onde a prende em total isolamento.
No fim Álvaro salva sua amada comprando tudo que pertencia a Leôncio, que estava falido.
O estilo que Jovane Nunes escolhe para reescrever a vida de Isaura, com piadas exageradas, e divagações extravagantes, é similar ao lixo usado em O Opúsculo: a paródia.
Não recomendo nenhum dos dois, mas se for para ler que leia a versão original que pelo menos é alguma literatura.

sábado, 23 de junho de 2012

A Torre Negra: A Escolha dos Três - Stephen King

Depois de muito tempo, continuando a série Torre Negra.
Este livro começa no mesmo lugar em que o anterior termina, apenas algumas horas depois, e lança Roland em nosso mundo, em pleno século XX.
Ele está perseguindo as cartas de um baralho de tarô, aqueles que deverão ajudá-lo em sua busca pela Torre Negra: o Prisioneiro, a Dama das Sombras e a Morte.
Para encontrá-los, o último pistoleiro precisará atravessar três portas que se erguem na deserta e interminável praia do mar Ocidental. Essas portas o levam a um mundo diferente do seu, em outro tempo, de onde ele deverá trazer seus escolhidos: Eddie Dean, um viciado em heroína da Nova York dos anos 1980; Odetta Holmes, uma bela jovem negra que divide sua mente e seu corpo com a malévola Detta Walker; e o terceiro escolhido, a Morte, que vai embaralhar mais uma vez o destino de todos e dar uma reviravolta na busca de Roland pela Torre Negra.
O livro começa devagar mas rapidamente se torna animado (principalmente a parte sobre Eddie, antes de eles voltarem à praia).
Ao terminar o livro, fiquei com a impressão de que apesar de ter terminado o segundo livro, ainda nem havia começado a saga da Torre, vamos ver o que acontece no próximo, que inicia a parte dos livros gigantes dessa série.

sábado, 16 de junho de 2012

Biografia de Marion Zimmer Bradley

Marion Eleanor Zimmer Bradley nasceu em 3 de Junho de 1930 e morreu em 25 de Setembro de 1999. Foi uma escritora norte-americana de romances sobre fantasia e ficção científica, tais como As Brumas de Avalon e a série Darkover.
Nasceu em Albany, capital do estado de NovaYork. No auge da grande depressão econômica, seus pais eram muito pobres, impossibilitados de oferecer-lhe uma educação esmerada. Ao completar dezesseis anos, ganhou uma máquina de escrever. Marion começou a escrever histórias. no início, para sobreviver, sujeitou-se a produzir uma série de romances sensacionalistas. Nos anos cinquenta, era aquilo a que se chama uma “escritora de sucesso fácil”, vendia histórias de sexo e de mistério a revistas de grande tiragem, para sustentar marido e filhos. Por essa altura juntou-se a um grupo de ativistas lésbicas denominado Daughters of Bilitis, considerada a primeira organização de direitos lésbicos dos Estados Unidos.
As suas histórias de ficção científica da série Darkover continuam a ter numerosos admiradores (me incluo nisso^^). Com As Brumas de Avalon, e a sua permanência de três meses na lista dos bestesellers do New York Times, Marion tornou-se uma escritora de prestígio e uma das mais lidas no mundo inteiro. Prosseguiu na mesma senda com Incêndio de Tróia, onde reescreve a guerra de Tróia de uma perspectiva feminista (sempre uma característica em seus livros). Em 1985, Marion Bradley lançou um novo livro, especialmente destinado ao público infantil. Muitos, no entanto, consideraram o livro uma obra adulta, e possivelmente imprópria para crianças: "A filha da Noite", baseado na ópera "A flauta mágica", de Mozart.
Marion Zimmer Bradley, que deixou mais de meia centena de livros, foi casada duas vezes e teve dois filhos.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Chambre Vide - Manuel Bandeira

Petit chat blanc et gris
Reste encore dans la chambre
La nuit est si noire dehors
Et le silence pèse

Ce soir je crains la nuit
Petit chat frère du silence
Reste encore
Reste auprès de moi
Petit chat blanc et gris
Petit chat

La nuit pèse
Il n'y a pas de papillons de nuit
Où sont donc ces bêtes?
Les mouches dorment sur le fil de l'életricité
Je suis trop seul vivant dans cette chambre
Petit chat frère du silence
Reste à mes côtés
Car il faut que je sente la vie auprès de moi
Et c'est toi qui fais que la chambre n'est pas vide
Petit chat blanc at gris
Reste dans la chambre
Eveillé minutieux et lucide
Petit chat blanc et gris
Petit chat.

Petrópolis, 1922

sábado, 9 de junho de 2012

A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr

Este é um livro difícil de se desgrudar os olhos, um bom representante da literatura brasileira.
Há muitos e muitos anos no Paraíso Celeste um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou os poderosos arcanjos. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o juízo final.
Anos depois, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedom, o embate final entre Céu e o Inferno.
Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, numa constante viagem entre passado, presente e o futuro o autor conta a história de como Yaweh, logo depois da criação, no sétimo dia, entra em um sono profundo e se acordará, supostamente, no dia do Juízo Final; deixando o mundo sob o comando dos cinco Arcanjos: Miguel, o príncipe dos anjos; Uziel, comandante dos exércitos de querubins; Rafael, que se exilou após a briga de seus irmãos arcanjos; Gabriel e Lúcifer, a estrela da manhã; e seus anjos subordinados.
Mas, nem tudo segue como programado pelo pai celestial, arquitetando o fim da humanidade Miguel põe em prática seus planos nefastos. Gradualmente os anjos insurgem de seu comando e se rebelam contra ele, de forma que na grande guerra do fim dos tempos ele tem que enfrentar dois exércitos inimigos, o exército de anjos caídos e demônios, liderados por Lúcifer; e o exército de anjos descontes com o governo celestial, liderados pelo ex-general dos querubins, Ablon.

sábado, 2 de junho de 2012

Dom Casmurro e os Discos Voadores - Machado de Assis e Lúcio Manfredi

A proposta desse livro, assim como dos demais da série Clássicos Fantásticos, é tornar os grandes clássicos da literatura um enredo atraente para os jovens, temperando-os com fantasia.
Lúcio Manfredi suprime e muda a ordem de alguns capítulos do grande clássico, além de adicionar outros tantos.
Recheia-os de humor e jocosidade ressaltando a ironia caracteristica do escritor realista.
Todas essas alterações não diminuem a importância da obra original, apenas a tornam mais palatável para os jovens leitores da Idade Mídia, acostumados à receber múltiplas informações ao mesmo tempo e a lidar a imaginação/fantasia.
É interessante durante a leitura desta versão comparar trechos com a versão original, prestando atenção às diferenças na linguagem e reparando nas partes retiradas e nas adicionadas.

A história em si ainda é a mesma: Bento de Albuquerque Santiago, advogado solitário e bem-estabelecido pretende "atar as duas pontas da vida" contando na meia idade seus momentos de mocidade. Ele conta as experiências de sua juventude, da amizade com Capitu, que passa a paixão e é interrompida quando sua mãe lhe envia para o seminário, para pagar uma promessa. No seminário Bentinho se torna amigo de Ezequiel de Sousa Escobar.
Após largar o seminário e estudar direito, Bentinho e Capitu se casam. Anos mais tarde, e depois da morte de Ezequiel, Bentinho passa a desconfiar que seu melhor amigo e Capitu o traíam às escondidas.


É uma boa oportunidade para reler a obra original.

Leia também a biografia de Machado de Assis.

sábado, 26 de maio de 2012

Desespero - Stephen King

Este livro desperta a vontade de ler outros livros de Stephen King.
Um gato espetado numa placa da Rodovia 50 é o mau agouro que anuncia o que está por vir ao professor Jackson e sua esposa, enquanto eles cruzam esta que é a rodovia mais solitária dos Estados Unidos. A viagem começa a desandar quando eles são parados, de uma forma inusitada, por um imenso policial, que depois de muito assustá-los leva os sob custódia.
O mesmo ocorre à família Caver e ao escritor Jonh Marinville.
Este policial é Collie Entragian, um louco disposto a fazer das suas palavras a própria lei. E o pior é que Entragian é apenas uma ponta visível de um terror que tem longos e poderosos tentáculos.
No decorrer da narrativa, o leitor se da conta que neste romance, o grande mestre descreve a luta apocalíptica entre Deus e o demônio, na pequena cidade de Desespero. Pego de assalto nesse fogo cruzado maniqueísta, está o jovem David Caver, que depois de ver sua irmã caçula ser assassinada passa a desempenhar um importante papel nesta batalha.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Continuação: Deixados para Trás - Tim LaHaye e Jerry Jenkins

O sexto livro seria uma boa história de ficção e ação, não fosse a baboseira cristã.
Um enorme exército de cavaleiros-demônios extermina um terço da população não convertida restante.
Após a morte de Floyd, Rayfor, Hattie e tantos outros fiés planejam a morte de Nicolae Carpathia.
Então a história segue seu curso, mostrando os mesmo dramas de sempre, até que o livro termina com...o assassinato de Carpathia!

No sétimo livro, enquanto boa parte do mundo chora a morte de seu líder, a Comunidade Global lança um caçada humana ao assassino. Vários são os suspeitos, mas a identidade do assassino demora a aparecer; o leitor, que a descobre antes, se regozija ao saber.
Um destaque muito legal desse livro são as cenas dos Arcanjos, na quais o Dr. Ben-Judá se encontra alternadamente com Miguel e Gabriel e assiste a diálogos e batalha entre estes, Lúcifer e Javé.
No final, o próprio Lúcifer vem à tona, no corpo do falecido Carpathia!
Na verdade, neste ponto da série, percebo que ela podia ser muito mais curta, se os autores não fossem tão verborrágicos e não superestimassem tanto suas capacidades literária, ela passaria de 13 livros para 5 ou 6. O que seria contraproducente, já que o lucro seria muito reduzido, e isso vai contra os ideais cristãos.
Observação: malditos sejam os parágrafos não justificados!

Confira as demais resenhas da série:
Livro 1
Livros 2 e 3
Livros 4 e 5

sábado, 19 de maio de 2012

Jane Austen a Vampira - Michael Thomas Ford

Este é o livro que transforma autora em personagem.
A renomada escritora Jane Austen agora é dona de uma livraria, e está revolta por não receber direitos autorais e pelo uso indevido de sua obra, e porque nenhuma editora se interessa por seu “novo” livro.
Quando ela, que mudou o nome para Jane Fairfax, consegue ser publicada novamente um fantasma de seu passado ressurge, aquele que a transformara em vampira, Lord Byron, com quem ela tivera um romance e que a abandonara séculos atrás.
Para consegui-la de volta ele ameaça seus amigos Lucy e Walter.
Além desse problema, Jane tem que enfrentar Charlotte Brontë, uma ressentida rival no mundo literário, que também é uma vampira. Esta acusa Jane de ter roubado sua história e pretende acusá-la de plágio.
Bom, daí a história segue o curso com um pouco de ação, ação esta que se faz pouco presente na história, o que contraria a tendência contemporânea do romances vampirescos recheados de lutar e dramas adolescentes.
Na verdade, apesar de Jane ser uma vampira, nesse livro o vampirismo não é nada mais do que um coadjuvante. O tema central é o romance, tipicamente Austen, que se revela muito mais humana do que vampira.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Chanson des Petits Esclaves - Manuel Bandeira

Constellations
Maîtresses vraiment
Trop insouciantes
O petits esclaves
Secouez vos chaînes

Les cicux sont plus sombres
Que les beaux miroirs
Finis les tracas
Finie toute peine.

O petits esclaves
Black-boluez les reines

La folle journée
J'aurai vite fait
D'avoir mis d'amblée
Toutes les sirènes
Sous mes arrosoirs.

Car voici demain

O petits esclaves
Secouez vos chaînes
Donnez-vous la main.

sábado, 12 de maio de 2012

A Primeira Vez à Brasileira - Heloneida Studart & Wilson Cunha

O livro, que foi organizado por H. Studart e W. Cunha, conta com depoimentos de 32 personagens famosos da época em que o livro foi escrito (1977), alguns continuam na mídia até hoje.
Os organizadores dizem querer, além de mostra a vida como ela é, fazer um retrato do comportamento sexual do brasileiro, lembrando, da época.
Alguns dos personagens são:
Di Cavalcanti;
Elke Maravilha, que diz “fui levada para a cama por aquele homem de 32 anos. Não estava envergonhada. E não estava com medo. Mas eu não sabia bem o que fazer com meu corpão.”;
Gilberto Braga, que diz "Namorados não falavam em sexo de jeito nenhum. Sexo era um tabu...";

Marília Pera, que diz “... e assim acabei, na maior tranquilidade, na cama dele, como se fosse no balanço da roda gigante. A experiência não foi fisicamente traumática. Mas quando me dei por conta de que tinha deixado de ser virgem fiquei num terror espantoso.” e 
Ney Latorraca, que diz " Saí mais traumatizado do que realizado".
É um livro muito útil para os que se interessam por psicologia, sexologia e história.
Já a minha primeira vez foi bem diferente das do livro. Foi com uma namorada, uma pessoa especial (na época), e não foi nada de mais, a gente acaba fantasiando um pouco quanto é adolescente... Eu tinha 16 e ela 15 (não foi a primeira vez dela!). As outras foram melhores.

E a sua como foi?